As lições de gestão das Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil | Espiritualidade nos Negócios

As lições de gestão das Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil

Confiança, transparência, comunicação fluida, coerência entre discurso e prática, respeito, autonomia, liberdade e igualdade. Estes são alguns dos atributos presentes na cultura organizacional da Elektro, Google e Acesso Digital, as campeãs no ranking 2014 das 130 Melhores Empresas para Trabalhar, segundo levantamento feito pela consultoria Great Place to Work (GPTW) em parceria com a revista Época. Realizada com base em nove pilares (receber, inspirar, falar, escutar, agradecer, desenvolver, cuidar, celebrar e compartilhar), a pesquisa da GPTW procura apurar, mediante avaliação voluntária dos funcionários das empresas inscritas na premiação, qual é o grau de confiança e de qualidade existente no ambiente de trabalho, com foco no desenvolvimento profissional, equilíbrio entre vida pessoal e profissional, e felicidade no trabalho.

As empresas que integram o cobiçado ranking das melhores práticas de gestão organizacional já despertaram para o fato de que confiança e respeito são as bases sólidas para conquistar e engajar as equipes, e que funcionário feliz é um diferencial competitivo que resulta em produtividade, inovação e lucro.

De forma geral, todas investem pesado em treinamento, seja por meio de universidades internas, cursos de aperfeiçoamento ou bolsas de estudos, e possibilitam oportunidades reais de crescimento – vagas em aberto costumam ser encaminhadas primeiramente ao público interno e os funcionários (dependendo da posição hierárquica) costumam ser acompanhados por profissionais de coaching, com o propósito de prepará-los para possíveis promoções ao longo da carreira. Novas ideias são sempre bem-vindas e costumam render prêmios. Além de diferenciais na política de benefícios ofertada pelo RH, outro grande diferencial das melhores empresas reside na comunicação fluida e transparente. Grande parte destas empresas opera ancorada em uma hierarquia mais flexível, com estruturas horizontais, o que facilita o acesso às lideranças e às informações. A existência de uma hierarquia menos engessada e formal permite que lideranças (inclusive diretores e CEOs) circulem entre os corredores e possam, de fato, ouvir o que os colaboradores têm a dizer sobre o ambiente de trabalho. Esta comunicação ascendente é primordial para a implementação de melhorias e inovação nos processos. Para conquistar clientes do lado de fora, a admiração pela marca tem que começar dentro de casa!

Confira a seguir uma entrevista (publicada pela Época) com os principais gestores das empresas campeãs nas categorias grandes, médias multinacionais e médias nacionais. Eles falam sobre os diferenciais que imprimem na gestão e sobre as filosofias de trabalho que fazem com que suas empresas mantenham ambientes de trabalho admirados pelos funcionários.

“Por meio da felicidade e do engajamento das pessoas, é possível ter uma empresa competitiva e muito produtiva”

Pelo segundo ano consecutivo, a Elektro, uma das maiores empresas de distribuição de energia elétrica do país, ficou em primeiro lugar no ranking das Melhores Empresas para Trabalhar, entre as grandes empresas. A empresa possui uma política de valorização dos colaboradores, que prioriza o recrutamento interno – no ano passado, 93% das vagas abertas foram ocupadas por empregados da própria companhia – e a segurança dos funcionários. Com sede em Campinas, a Elektro tem universidade interna, oferece bolsas de estudos, academia de ginástica e atividades coletivas esportivas aos funcionários. As pessoas que se destacam no trabalho são indicadas para receber aumentos por mérito. Na avaliação do diretor presidente da empresa, Marcio Fernandes, felicidade é a palavra que melhor define a Elektro. “Preciso também listar o respeito porque trabalhamos de forma extremamente respeitosa com os funcionários, a transparência, a comunicação bem feita e a valorização das pessoas. A empresa reconhece o talento de todos os seus membros, independentemente da função e nível hierárquico”, diz. Na opinião de Fernandes, a Elektro é a prova de que a felicidade no ambiente de trabalho é um diferencial competitivo. “Estamos mostrando que, por meio da felicidade e do engajamento das pessoas, é possível ter uma empresa competitiva e muito produtiva. Sabemos que vale a pena ser assim porque nossos resultados melhoram continuamente. É possível prosperar assim na sociedade brasileira”, avalia.

marcio

Elektro – campeã entre as empresas grandes
Marcio Fernandes – presidente da Elektro

O que faço, como colega, para manter um bom ambiente de trabalho:
Estabeleço vínculos para o desenvolvimento mútuo, baseados em confiança e construídos pela proximidade com as pessoas.

O que faço, como chefe, para que o ambiente seja bom:
Aos vínculos de confiança, proximidade e desenvolvimento, acrescento transparência, coerência e respeito integral.

A maior lição que aprendi foi:
Não tentar predefinir o limite para o potencial de alguém. O sujeito acha que já atingiu o limite, mas se supera.

Quem me ensinou esta lição:
Os colegas da Elektro. Eles mostram que podemos buscar nossos sonhos e construir uma sociedade com melhor qualidade de vida. Esse meu aprendizado ainda está em andamento.

Como você sabe que a cultura, os valores e as práticas em que acredita estão em todos os níveis da companhia?
Não me distancio das pessoas. Valorizo a gestão sem barreiras, dedico 70% do meu tempo às pessoas, tenho papo olho no olho, converso diariamente com as equipes, faço questão de conhecer os novos colaboradores. Nessas interações, eu e meu time de líderes avaliamos quanto a cultura e os valores estão disseminados. E usamos a tecnologia. Temos vários canais para manter um diálogo transparente, como a rede social interna.

Fato Negativo:
O que ouço de pior sobre a qualidade dos ambientes profissionais são as pessoas, no final de semana, lamentando terem de voltar ao trabalho, como se estivessem indo para um lugar odiado. Ouço isso fora do ambiente de trabalho, em lugares que frequento no final de semana.

87587-size590diego-torres-martins
Acesso Digital – campeã entre as empresas médias nacionais
Diego Martins – presidente da Acesso Digital

O que faço, como colega, para manter um bom ambiente de trabalho:
Jogo no lixo o status de presidente. Não tenho sala, não tenho vaga garantida no prédio, sento de frente para a estagiária, almoço com todo mundo. Todos nos trabalho têm de se sentir iguais.

O que faço, como chefe, para que o ambiente seja bom:
Garanto a cultura de trabalho com autonomia e liberdade. Aqui, nenhum gestor pode coibir esse jeito de trabalhar.

A maior lição que aprendi foi:
Tentar sempre equilibrar a gestão de resultados pragmática com uma gestão de pessoas moderna.

Quem me ensinou esta lição:
Contei com a mentoria de Beto Sucupira e Marcel Telles (investidores e sócios da fabricante de bebidas Anheuser-Busch Inbev). E admiro o estilo de gestão do Google.

Como você definiu a cultura de sua companhia e a tornou diferente da média do mercado?
Queríamos criar uma empresa que transformasse a vida das pessoas que trabalham aqui e ter um ambiente que estimulasse a felicidade. As ações foram criadas observando o cotidiano. Muitas das inovações em gestão de pessoas nascem nos EUA. Sempre perguntamos: por que não no Brasil? Buscamos ir contra a nossa baixa autoestima como brasileiros. Acreditamos que também podemos ser exemplo para o mundo.

Fato Negativo:
O que já vi de pior nos ambientes profissionais é a estruturação de poder. É chocante ainda haver o tipo de sujeito que se acha Deus porque tem uma sala e uma secretária. Infelizmente, já vi gente que mudou para pior o ganhar esse status.

Fabio-Coelho-presidente-do-Google-Brasil-size-598
Google – campeã entre as empresas médias multinacionais
Fábio Coelho – presidente do Google no Brasil

O que faço, como colega, para manter um bom ambiente de trabalho:
Tento inspirar confiança, que é a base da relação saudável, no trabalho ou fora. Colegas que confiam uns nos outros se sentem mais seguros para ousar ou assumir riscos.

O que faço, como chefe, para que o ambiente seja bom:
Tenho coerência entre o que faço e o que falo, como faço, como falo. E mostro visão, deixo claro aonde quero levar o grupo. Tento balancear quatro fatores que parecem inspirar o indivíduo a respeitar um líder: confiança, esperança (no sentido de visão do futuro), cuidado com cada um, estabilidade.

A maior lição que aprendi foi:
Tento sempre entender as necessidades dos outros e o que é relevante para eles. Também acho importante levar em conta as diferenças – pessoas são diferentes umas das outras e merecem tratamentos diferentes.

Quem me ensinou esta lição:
Meu pai, Jaques Coelho, engenheiro, hoje com 82 anos. Ele iniciou aos 60 um novo negócio, em bioenergia, e está sempre disposto a aprender.

Você acredita que suas iniciativas são sustentáveis no tempo e replicáveis em outras empresas?
Nossas práticas são sustentáveis ao longo do tempo porque se apoiam nos valores da companhia. Investimos em atrair e engajar gente que se identifica com esses valores. As práticas são replicáveis, mas não acho que sejam copiáveis. Em outras áreas, os processos podem ser menos automatizados ou a margem para esse tipo de investimento pode ser menor. Sugiro traduzir o modelo para a realidade de cada setor.

Fato Negativo:
O que vi de pior no mercado, em qualidade de ambiente de trabalho, foi uma organização sem visão, que não conseguia definir um objetivo comum. O conflito entre os objetivos individualistas cresceu e começaram a surgir deslizes éticos.

Crumpled adhesive notes with smiling faces
Melhores Empresas para Trabalhar
As 10 Melhores de cada Ranking

Grandes
1. Elektro
2. Caterpillar
3. Kimberly-Clark
4. Gazin
5. Magazine Luiza
6. Alcoa
7. Embraer
8. Accor
9. Monsanto
10. Laboratório Sabin

Médias Multinacionais
1. Google
2. JW Marriott RJ
3. Perkins
4. Thyssenkrupp Bilstein MG
5. Ticket
6. Duke Energy
7. Renaissance SP
8. Microsoft
9. SAS
10. Ace Schmersal

Médias Nacionais
1. Acesso Digital
2. Zanzini
3. Sama
4. SJ Adm. de Imóveis
5. Pormade
6. Dextra
7. Radix
8. Special Dog
9. B&Q Energia
10. ABA

Empresas com Melhores Práticas para…
Contratar e Receber profissionais: Laboratório Sabin
Inspirar (disseminar visão e missão): Embraer
Falar (compartilhar informações): Gazin
Escutar (acessível a críticas e sugestões): Caterpillar
Agradecer (apreciação a contribuição dos funcionários): JW Marriott RJ
Desenvolver (ambiente de aprendizagem): Zanzini
Cuidar (qualidade de vida): Sama
Celebrar (celebração de conquistas): Perkins
Compartilhar (compartilhamento de resultados com equipes e comunidade): Volvo

Autor: Fernando Ferragino (texto de abertura)
Fonte: Época – Great Place to Work

 

Compartilhe

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*