Quando o amanhã começar sem mim… (não espere pelo epitáfio!) | Espiritualidade nos Negócios

Quando o amanhã começar sem mim… (não espere pelo epitáfio!)

“If tomorrow starts without me” é um clipe que faz a gente pensar e questionar a forma como está levando a vida. Com uma bela compilação de imagens gravadas na Índia, Vietnã, Senegal e Marrocos, o filme tem como narrativa um poema de despedida sobre uma pessoa que, ao encarar a morte, se arrepende das coisas que não fez e faz um balanço sobre os “ontens” deixados pra trás e o “amanhã” que não viverá mais. Ao assistir, me lembrei de “Epitáfio”, música dos Titãs que fala justamente sobre os arrependimentos desperdiçados com uma série de coisas que não importam tanto assim, quando, na verdade, deveríamos reservar espaço na agenda e energia para as pequenas coisas da vida que nos fazem felizes e dão sentido à vida: “Devia ter amado mais / Ter chorado mais / Ter visto o sol nascer / Devia ter complicado menos / Trabalhado menos / Ter visto o sol se pôr”. O ponto é: você não precisa esperar a morte chegar para fazer as coisas que te deixam feliz. Se você tiver dificuldade em perceber o que é mais importante pra você, faça o seguinte exercício: imagine que você é o personagem principal do poema e tente imaginar como seria se o dia de amanhã começasse sem você. Do que você sentiria mais falta? O objeto da sua saudade é exatamente aquilo que você deve valorizar enquanto está vivo. Ouça o coração e não espere pelo epitáfio, afinal, não sabemos qual será a hora de partir. Descomplica e carpe diem!!!

 

 

Tradução

Quando o amanhã começar sem mim, E eu não estiver lá para ver, Se o sol se levantar e encontrar seus olhos todos cheios de lágrimas para mim,

Eu gostaria muito que você não chorasse Do jeito que você fez hoje, Enquanto o pensamento de muitas coisas, Nós não conseguimos dizer.

Eu sei o quanto você me ama, Tanto quanto eu te amo, e cada vez que você pensar em mim, Eu sei que você vai sentir minha falta também.

Mas quando o amanhã começar sem mim, Por favor, tente entender, Que um anjo veio e chamou meu nome, E me levou pela mão,

E disse que meu lugar estava pronto, No céu, muito acima, E que eu teria que deixar para trás Todos aqueles que eu tanto amo.

Mas quando me virei para ir embora, Uma lágrima caiu dos meus olhos Por toda a minha vida, eu sempre pensei, Eu não quero morrer.

Eu tinha tanta coisa para viver, Tanta coisa ainda para fazer, Parecia quase impossível, Que eu estava deixando você.

Pensei sobre todos os “ontens” Os bons e os maus, Pensei em todo o amor que nós compartilhamos, e toda a diversão que tivemos

Se eu pudesse reviver o dia de ontem Mesmo que somente por um tempo, Eu diria adeus e te beijaria E talvez te veria sorrir.

Mas então percebi, Que isso nunca poderia acontecer, Porque o vazio e as memórias, tomariam o meu lugar.

E quando eu pensei em coisas mundanas, Eu poderia perder o amanhã, Pensei em você, e quando o fiz, Meu coração se encheu de tristeza.

Mas quando eu atravessava as portas do céu, Eu me senti muito em casa Quando Deus olhou para baixo e sorriu para mim, De seu grande trono dourado.

Ele disse: “Esta é a eternidade, E tudo o que eu prometi.” Hoje a sua vida na Terra é passado, Mas aqui a vida começa de novo.

Prometo que não haverá amanhã, Mas que o hoje irá durar para sempre, E como todos os dias são iguais Não há nenhuma saudade do passado.

Você tem sido tão fiel, Tão confiante e tão verdadeiro. Embora houvesse momentos em que você fez algumas coisas Você sabia que você não deveria ter feito.

Mas você foi perdoado E agora, finalmente, você está livre. Então você não vai vir e tomar a minha mão E compartilhar a minha vida comigo?

(Então, quando o amanhã começar sem mim, Não pense que estamos distantes, Porque cada vez que você pensar em mim, Estarei bem aqui, no seu coração.)

Poema atribuído a David M. Romano

Minha Vida Sem Mim
Se você curtiu o clipe e o tema, recomendo que você assista também ao filme “Minha Vida Sem Filme”, de 2003. Nesta história, a atriz Sarah Polley interpreta o papel de Ann, mãe de duas garotinhas, que descobre que tem um câncer terminal e apenas alguns meses de vida. Ela faz, então, uma lista das 10 coisas que deve fazer antes de morrer. Curioso perceber que o primeiro tópico da lista é “dizer às minhas filhas todos os dias que as amo”. Viu só? Aquilo que é mais simples, que está ao nosso alcance e mais nos traz felicidade, muitas vezes, é o que deixamos de fazer, devido à “correria” do dia a dia. Ann também decide deixar gravadas mensagens de aniversários para as filhas até que elas completem 18 anos. A vida é assim, lembramos de dar importância pras coisas importantes do coração justamente na iminência da perda… Dá uma olhada no trailer e nos trechos do filme abaixo. Só não vai ficar “deprê” com esse melodrama todo, hein! Espero que essas histórias te façam lembrar dos tesouros que você já têm junto de si.



 

 

Autor: Fernando Ferragino

Compartilhe

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*