A Trégua de Natal – uma lembrança de paz para os conflitos da vida | Espiritualidade nos Negócios

A Trégua de Natal – uma lembrança de paz para os conflitos da vida

Na noite de 24 de dezembro de 1914, véspera de Natal, algo impensado e totalmente inusitado aconteceu nas trincheiras da Bélgica. A I Guerra Mundial (1914-1918) havia começado há quase cinco meses opondo de um lado as chamadas Potências Centrais (Império Germânico, Império Austro-Húngaro, Império Otomano e Bulgária) e do outro a Entente (França, Império Britânico, Rússia, Itália e Estados Unidos), em um conflito que resultaria na morte de aproximadamente 10 milhões de soldados e 5 milhões de civis, sem mencionar os mais de 20 milhões de feridos e mutilados. Difícil imaginar que em meio a esta tragédia e insanidade global, alguns homens seriam protagonistas de um momento mágico, que ficou conhecido nos livros de história como a Trégua de Natal.

Diários e cartas de alguns soldados sobreviventes contam que na noite de 24 de dezembro de 1914, as armas se calaram e uma silêncio ensurdecedor tomou conta dos dois lados opostos das trincheiras. Para surpresa total dos ingleses que tentavam se proteger da neve que caia insistente, o silêncio da noite gelada foi quebrado por um coro de alemães que cantavam “Silent Night”. Além das músicas natalinas, ouviam-se do outro lado da trincheira gritos de “Feliz Natal” em meio a pequenas luzes brilhantes que lembravam ávores de Natal. Se a cena toda já não causasse estranheza, foi então que o inimaginável aconteceu. Na madrugada de 25 de dezembro, soldados dos dois lados , em um ímpeto de coragem extrema, abandonaram suas posições de guarda, cruzaram os arames farpados das trincheiras inimigas, cumprimentaram-se, trocaram presentes (chocolates, cigarros, bebidas e o pouco da ração que dispunham) e selaram um armistício de 48 horas.

trucecutting

Em um front de mais de 800 quilômetros, nos quais 1 milhão de soldados lutavam, a guerra foi suspensa de maneira espontânea, sem qualquer tipo de interferência de governos ou quarteis-generais. Diz a lenda que até mesmo uma partida de futebol entre ingleses e alemães aconteceu naquele dia, fato contestado por alguns historiadores, mas presente no diário do oficial alemão Kurt Zehmisch, encontrado em um sótão, na cidade de Leipzig, em 1999.

trucecutting2

Por um breve e raro momento, homens em guerra deixaram de lado seu ódio e desavenças e conseguiram enxergar no “inimigo”, que até minutos atrás representava um risco de morte, um ser igual, um ser humano frágil e que como eles carregava os mesmos medos, angústias e desejo de sobreviver àquele inferno e retornar ao encontro de seus entes amados. Naquele breve momento de paz, inimigos revelaram-se amigos, compartilharam não apenas suas provisões, mas fotos, histórias, lembranças, risadas, esperanças e momentos de felicidade.

Se naquele dia houve mesmo uma partida de futebol, isto pouco importa. O que importa de verdade é a mensagem que este evento traz de que mesmo nos momentos mais duros e trágicos da vida, no auge do conflito e nas ocasiões mais perigosas, sempre há espaço para grandes gestos de humanidade. Não obstante o lado da trincheira onde nos encontramos, sempre buscamos a distância do sofrimento e o encontro da felicidade e da harmonia em nossas vidas.

Mesmo que a Trégua de Natal tenha durado somente algumas horas, traz um certo alento ao coração saber que mesmo nos piores momentos vivenciados pela humanidade, quando tudo parece perdido, ainda há homens que resguardam seus valores e, movidos pelo coração, têm a coragem necessária para dar um passo à frente e colocar em prática gestos e atitudes que nos tornam de fato humanos. Não deixa de ser uma esperança para a paz no futuro, mesmo em dias tão turbulentos como os atuais.

Produzido pela Sainsbury´s (terceira maior rede de supermercados do Reino Unido) em parceria com a The Royal British Legion, o filme de Natal da empresa (abaixo) retrata justamente o episódio da Trégua de Natal e lembra a todos nós a importância de compartilhar generosidade e compassividade. Pra mim, o melhor comercial disparado deste Natal!


Behind the Scenes – A história por trás do comercial

Autor: Fernando Ferragino

Compartilhe

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*