Quem sou | Espiritualidade nos Negócios

Quem sou

budablog

“A espiritualidade (não confunda com religião ou esoterismo) aplicada à gestão estratégica dos negócios propõe novos caminhos para o resgate da ética nas relações profissionais e pessoais, contribuindo desta forma para um ambiente de trabalho produtivo e saudável, com foco em inovação, senso de propósito, criatividade e sustentabilidade das empresas e da sociedade.”
Fernando Ferragino

fernando1

Autor e Editor: Fernando Ferragino
Olá, que bom que você chegou até aqui. Nada na vida acontece por acaso e se nossos caminhos estão se cruzando agora, de alguma maneira, é porque temos algo a aprender, ensinar ou compartilhar uns com os outros. Sou jornalista, com especialização em Comunicação Empresarial e eterno “buscador” dos mistérios e conhecimentos da vida. Na minha busca, acabei me interessando pelos assuntos ligados à espiritualidade. Após ler e pesquisar muito sobre o tema, aprendi que os ensinamentos da espiritualidade somente ganham significado real quando aplicados no dia a dia. Com todo o respeito às religiões, acredito que de nada adianta rezar ou meditar dentro dos templos, se a mudança de atitude aprendida não for aplicada do lado de fora, no relacionamento que mantemos com nossa família, amigos e com todas as pessoas ao redor. O desafio que a espiritualidade impõe à humanidade hoje é atingir esta iluminação (estado búdico ou crístico, se preferir) mediante os desafios que encontramos no cotidiano. A serenidade e a harmonia podem ser atingidas com mais facilidade dentro de um templo. O grande desafio está em vivenciar esta experiência no dia a dia, em meio ao caos da vida moderna. É neste ponto que surge a questão da “espiritualidade nos negócios”. Como costumamos passar mais tempo nas empresas do que dentro de casa ou em contato com nossas famílias, nada mais natural que passemos a incorporar valores e condutas do campo espiritual no ambiente corporativo.

Em 2008, escrevi uma dissertação exatamente sobre este tema para o TCC de uma pós-graduação que estava concluindo. Acabei me empolgando tanto com o assunto que o TCC acabou virando o projeto de um livro. Na época, o livro não decolou. Foi então que decidi compartilhar o conteúdo dos meus estudos em um blog que nasceu bem amador, foi evoluindo com tempo até chegar a esta versão presente na sua tela. Durante minha jornada, a vida me mostrou (e comprova a cada dia) que todos nós estamos conectados, tudo tem um “porquê”, um sentido ainda obscurso aos olhos grosseiros do mundo material, mas que vai se tornando claro à medida que o véu da ilusão começa a se dissipar, a partir do momento que conseguimos calar o ego e reencontrar nossa verdadeira essência, ou alma, que faz parte não deste mundo, mas de outro plano espiritual. Como o padre jesuíta e filósofo Pierre Teilhard de Chardin disse no início do século XX , “não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual. Somos seres espirituais vivendo uma experiência humana”. Espero que você curta essa experiência e que os textos compartilhados aqui contribuam de alguma forma para uma transformação positiva e para o despertar da sua consciência espiritual. Viva bem, ria sempre, ame muito e agradeça sempre! A vida é o que fazemos dela. Somos o que pensamos! Boa jornada…


Missão do Blog
Inspirar e apontar novos caminhos para condutas e modelos de negócios, contribuindo assim para o despertar da consciência espiritual da sociedade, por meio da disseminação de ideias espiritualistas e práticas de gestão holísticas e sustentáveis.

Visão
A construção de uma sociedade mais consciente, justa e ética, que possibilite a evolução espiritual e um ambiente positivo para as pessoas e o planeta.

 

Bem-vindo à Revolução Espiritual no Mercado de Trabalho
Os avanços tecnológicos, todo o conhecimento e bens materiais resultantes do progresso científico levaram a humanidade a patamares jamais sonhados em sua jornada evolutiva. No entanto, não conseguiram reduzir as desigualdades sociais, erradicar a pobreza e trazer felicidade mesmo às pessoas materialmente privilegiadas. Os sistemas políticos e econômicos criados pelo homem ao longo da história falharam e tornaram a sociedade doente. Contaminaram as relações humanas, eliminaram a criatividade e criaram pessoas tóxicas e negativas, que hoje sofrem vítimas de doenças modernas como estresse, câncer, angústia e depressão. As repetidas crises que vivenciamos ciclicamente, como o estouro da bolha hipotecária em 2008, revelam-se sintomas desta doença, que cuja origem está na ganância, no egocentrismo e nos comportamentos equivocados que norteiam nossas condutas pessoais e profissionais.

Este blog tem por objetivo apresentar ideias e apontar caminhos que possam reverter este cenário negativo ao qual permanecemos aprisionados. Resultado de um processo que teve início com a inteligência emocional, a espiritualidade (não confunda com religião ou esoterismo) constitui um modelo de vida e gestão virtuosa que, aplicada à gestão estratégica das empresas, permite o resgate de valores humanos e de princípios éticos que foram deixados para trás, contribuindo assim para um ambiente de trabalho produtivo e saudável, com foco na inovação, criatividade e sustentabilidade.

Todos nós estamos conectados, fazemos parte de uma ampla e complexa engrenagem cósmica. A ação de um único indivíduo reflete para o bem ou para o mal em inúmeras outras pessoas e no meio ambiente como um todo. Por esta razão se faz necessário que a libertação do atual padrão mental e a mudança de atitude atinjam o maior número de pessoas possível. Precisamos caminhar juntos, em sintonia, se quisermos abrir as portas para um mundo melhor.

Um dos caminhos para esta mudança está no mundo corporativo. Muitas organizações têm hoje mais poder e influência política do que determinados países. As decisões e ações das organizações têm impacto decisivo no modo de vida de comunidades inteiras, muitas vezes em escala planetária. Por esta razão, além da busca pessoal pelo autoconhecimento, é muito importante que as organizações também façam parte desta mudança, com práticas de gestão espiritualizadas ou humanistas, que valorizem seu capital humano e reconheçam a importância e dinâmica de todos os stakeholders, inclusive do meio ambiente, como ponto de reflexão fundamental no momento de delinear suas políticas de atuação.

As marcas, e principalmente seus gestores, precisam se ajustar a este novo momento. A mudança acontece de dentro pra fora. A espiritualidade empregada como conceito de gestão surge em um momento oportuno, em consonância com um movimento global que atribui à felicidade um peso cada vez mais importante nas escolhas profissionais e pessoais que fazemos diariamente. Trata-se de uma nova ordem de valores. Pela primeira vez, o homem enxerga no trabalho uma ponte para sua realização pessoal, algo que traz significado a sua existência e o conecta a um propósito maior, do qual todos nós fazemos parte.

Conceitos como sustentabilidade, responsabilidade social, interdependência, karma e inteligência espiritual são fundamentais para que as organizações despertem para um novo papel na sociedade. Uma realidade onde o lucro não deve ser mais um fim, mas um meio para a promoção de um bem coletivo. Esta visão holística sobre o ambiente corporativo é necessária para que as empresas abracem novas responsabilidades e assumam comportamentos positivos e conscientes, que serão determinantes à construção de um mundo melhor para as futuras gerações.

Compartilhe